POWERMAP

Crie mapas interativos no Excel

POWERMAP

O QUE É POWERMAP

O PowerMap é uma ferramenta para a visualização de informações através de mapas. Desta forma, é necessário possuir os dados distribuídos de forma geográfica.

O PowerMap utiliza os dados do Bing, sendo capaz de reconhecer dados georreferenciados como Estado, País, Cidade, Rua, CEP, dentre outros.

Além disso você pode utilizar regiões personalizadas, bastando para isto carregar um arquivo do tipo KMZ ou SHP com os dados destas regiões.

EM QUE VERSÃO EXISTE O POWERMAP

Algumas versões NÃO POSSUEM estes suplementos. São elas:

  • Home and Business
  • Home and Student
  • Office 365 Home
  • Office 365 Personal
  • Office 365 Business Essentials
  • Office 365 Business
  • Office 365 Business Premium
  • Office 365 Enterprise E1

As versões que POSSUEM são:

  • Office 365 ProPlus
  • Office 365 E3, E4 e E5

COMO INSTALAR O POWERMAP

Se sua versão do Excel for elegível, vá em Arquivo > Suplementos > Suplementos de COM:

Depois, selecione o PowerMap e vá dando OK até sair das telas.

INICIANDO

O PowerMap está dispo

Para utilizar o PowerMap ou você insere uma tabela no Excel ou utilizar alguma tabela do Modelo de Dados do PowerPivot.

No exemplo a seguir começaremos com uma base no próprio Excel. A tabela que utilizaremos possui dados de demografia por estados em alguns anos. Veja como está estruturada (baixe o arquivo de exemplo aqui):

TUTORIAL POWERMAP

Para melhorar a precisão do PowerMap, adicionamos uma coluna de PÁIS, para evitar que ele encontre outro nome igual em outra região do mundo. Sempre que possível adicione colunas indicando os agrupamentos das regiões. Se usar rua, adicione cidade, estado e país, e daí por diante. Nem sempre isto é necessário, mas desta forma você garante que ele será capaz de “encontrar” aquele ponto geográfico.

No caso de CEP, você deve usar a notação 00000-000.

Temos uma coluna de Ano e adicionamos uma coluna de DATA. Isso é para permitir que o PowerMap entenda isto como data. Quando temos data em nossa base de dados podemos animar a visualização com uma linha do tempo e posteriormente salvarmos isto como um vídeo. Da mesma forma como fizemos com o Estado, melhoramos a precisão transformando aquele ano em uma data (usamos a função DATA para converter o ano em uma data de 1º de janeiro de cada ano.

IMPORTANTE: SE VOCÊ TIVER DADOS HISTÓRICOS ANTERIORES A 1900 A FUNÇÃO DATA NÃO FUNCIONARÁ, POIS O SISTEMA DE DATAS DO EXCEL SE INICIA EM 1/1/1900.NESTE CASO VOCÊ DEVERÁ TRATAR APENAS COM O NÚMERO DO ANO.

Coloque o cursor em uma célula dentro do intervalo de datas, e para abrir a tela do PowerMap, vá em Inserir > Mapas 3D > Abrir Mapas 3D

TUTORIAL POWERMAP

CRIANDO SEU PRIMEIRO MAPA

Este tutorial faz parte do treinamento presencial de Business Intelligence no Excel.

A tela que abrirá em seguida será esta:TUTORIAL POWERMAP

Em primeiro lugar, note que ele já carregou os campos de nossa tabela para ele, uma vez que estávamos dentro de uma célula dentro daquele intervalo.

Veja também que ele já “encontrou” referências geográficas, e tentou categorizá-las na tela de “local”:

TUTORIAL POWERMAP

COMO MELHORAR A CONFIANÇA DOS DADOS DE LOCAL

Ele também mostra um indicador, 93%, que representa o quanto ele conseguiu reconhecer de regiões. Clique sobre este número que ele mostrará os estados que ele não foi capaz de localizar:

TUTORIAL POWERMAP

Como temos dados históricos de demografia, temos em nossa tabela um Estado que não existe mais, Guanabara. Então até dá para entender porque ele não achou…

Dependendo do que você precise e do tipo de dado que esteja usando, 96% pode não interferir com a análise dos dados. Mas como estamos lidando apenas com regiões, vamos tentar fazer com que o Power Map atinja uma confiança de 100%.

Para tanto, vamos retornar ao Excel, bastando para isto fechar a janela do Power Map.

Ele irá colocar uma caixa de texto indicando que aquele intervalo está ligado a um Power Map. Basta mover esta caixa para o lado para poder mexer na tabela.

Em seguida, vamos adicionar uma coluna com a SIGLA do Estado.

Para a então estado da Guanabara, vamos usar RJ, já que ele virou o RJ. Para Fernando de Noronha, vamos colocar a sigla do Rio Grande do Norte (RN), ao qual ele pertence agora. Veja:

TUTORIAL POWERMAP

Depois disto, vamos retornar ao Power Map, clicando em Inserir > Mapas 3d. Vai aparecer uma tela perguntando qual “Tour” você deseja editar.

TOUR, CENA E CAMADA

TOUR é uma agregação de dados relacionados entre si e que precisam ter sua história contada junta.

CENA é uma parte de um tour. Significa que cenas fazem um TOUR.

TOUR pode ser associado a um filme, e CENA às cenas daquele filme.

Então, se você pretende criar visualizações que não conversam entre si, então deve criar diversos TOUR. Se elas conversam entre se e você deseja contar uma história (com animação, por exemplo) delas, então elas devem ser consideradas CENAS de um TOUR.

CAMADA (layer) é um componente da cena. A camada faz parte da cena e se sobrepõem. Usando a analogia acima, a cena seriam os atores interagindo.

COMO ATUALIZAR OS DADOS DO POWER MAP

Agora, selecione o 1º tour que ele abrirá a tela que estávamos configurando. Clique no menu Atualizar Dados para que ele reconheça a nova coluna que foi inserida:

TUTORIAL POWERMAP

Agora, ela irá aparecer na lista de campos. Vamos arrastar esta nova coluna para a área de Local e vamos associá-la a Estado/Província. Veja:

TUTORIAL POWERMAP

Ele ainda mostra uma confiança de 93%, porque ainda não alteramos para Sigla. Clique o “X” para remover o estado e clique na Sigla. Veja agora a confiança:

TUTORIAL POWERMAP

Isto significa que ele reconheceu 100% dos itens que inserimos. Lembrando que nem sempre será possível chegar a 100%, cabe a você decidir se a confiança que ele estiver mostrando é suficiente para sua visualização fazer sentido.

USANDO OS CAMPOS DISPONÍVEIS

Agora, podemos começar a interagir com nosso mapa. Junto da tela de local temos outros campos disponíveis:

TUTORIAL POWERMAP

O campo Altura muda de nome dependendo do tipo de gráfico / visualização escolhido (veremos mais á frente).

Na visualização padrão temos a visão de um gráfico de colunas; portanto altura representa algum campo de valores que tivermos. Apenas para vermos como fica, vamos adicionar o campo POPULAÇÃO TOTAL na área Altura:

TUTORIAL POWERMAP

Note que no mapa ele colocou a SOMA da população por região, através de uma coluna. Se você desejar alterar a forma de medida deste campo, basta abri-lo e escolher o que desejar: